Compreender a mensagem e saber interpretá-la: isso é vital para a carreira de locutor de publicidade. O profissional da voz não escreve o texto de publicidade – seu conteúdo é propriedade de outra pessoa. Mas a maneira de interpretar é que faz a diferença e vai determinar se ele será o representante ou não desse produto.

O ofício da locução de publicidade é divertido, oferece flexibilidade e pode ser muito lucrativo. É um negócio que movimenta milhões de reais, e quem possui uma voz comerciável já tem meio caminho andado.

O locutor precisa visualizar uma pessoa na hora da interpretação. Se estiver com dificuldade, deve mudar de foco e encontrar um personagem com que se identifica.

Numa conversa, fazemos pausas em momentos incomuns porque estamos pensando no que vamos dizer a seguir. Numa interpretação, respiramos em momentos predeterminados. Quando ficar desconfortável com o ritmo da locução, basta voltar e seguir a pontuação original.

Além de reconhecer que o aperfeiçoamento das técnicas é importante durante toda a carreira, existe mais um fator que normalmente passa despercebido: a locução comercial é um negócio. Por isso que os responsáveis por contratar locutores buscam um profissional, ou seja, alguém que sabe o que faz.

Um locutor iniciante é um pequeno empresário e, apesar dessa profissão ter muitas peculiaridades, fatores que podem afetar qualquer negócio pequeno também podem influenciar positiva ou negativamente um locutor. Uma das primeiras coisas a serem reconhecidas quando se começa no campo da locução comercial é: o investimento. Não se “gasta” dinheiro com treinamento e montagem de um portfólio. Quem entra para o ramo, investiu em si mesmo e espera ter um retorno.